Pular para o conteúdo principal

Municipalidades no Reino Unido acusadas de espionarem a vida sexual dos munícipes

O Daily Telegraph reporta que os governos locais no Reino Unido estão espionando a vida sexual dos residentes para averiguar se tais são casados, para fins de créditos tributários para pessoas que moram sozinhas. Em Rotherham, o governo local espiona os carros para ver se eles "residem" na mesma casa. Em Thurrock in Essex, os beneficiários de tal crédito precisam assinar uma autorização permitindo o governo a entrar na casa para fins de inspeção.

O Departamento de Comunidades e Governança Local (DCLG) disse que o Partido Conservador, autor da denúncia, está tentando criar medo e que os governos locais têm o direito de invadir a privacidade alheia.

Comentários

Anônimo disse…
Cadastros pessoais à venda
Publicado em 27.08.2008
www.jc.com.br

Irmãos foram presos e confessaram ter comprado CD contendo nomes e números de CPF e identidade de 300 mil servidores públicos, para clonar cartões

A Polícia Civil prendeu, na manhã de ontem, no bairro de Vila Rica, Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, os irmãos Josiel Francisco de Souza, 36 anos, e Maria Jobebe de Souza, 49. Os dois, autuados em flagrante por estelionato, admitiram ter comprado mais de 300 mil dados cadastrais com informações de servidores públicos municipais, estaduais e federais com o objetivo de clonar cartões de crédito, solicitar linhas telefônicas em nome de laranjas e conseguir empréstimos consignados. Na lista, havia até dados pessoais de desembargadores, juízes e policiais. A Delegacia de Repressão ao Estelionato, responsável pela prisão, ainda não conseguiu saber o tamanho do golpe. Revelou apenas que o prejuízo do Unibanco, que teve mais de 100 cartões de crédito clonados, ultrapassa os R$ 150 mil.

De acordo com informações policiais, a investigação teve início em abril após o banco ter prestado uma queixa. Só ontem, o mandado de busca e apreensão na casa dos dois irmãos foi cumprido. Lá, os policiais apreenderam 46 cartões de crédito, um computador, vários contratos assinados e já preenchidos para realização de empréstimos e um CD com dados pessoais. Em depoimento prestado na Delegacia de Repressão ao Narcotráfico, a dupla informou que comprou os dados na Praça da Independência, no Centro do Recife. Outra maneira de conseguir nomes completos, endereço, telefone, CPF e número de identidade era abordando pessoas mais humildes no meio da rua.

“Eles abordavam as pessoas e ofereciam entre R$ 20 e R$ 30 por informações pessoais. De posse desses dados, ligavam para as operadoras de cartão de crédito e solicitavam o cartão. Após um tempo, o pedido chegava à residência da dupla de estelionatários”, explicou o Erivaldo Guerra.

Os agentes da Polícia Civil descobriram contas de celular superiores a R$ 1,5 mil. “Apreendemos várias contas em nomes de pessoas muito humildes que não tinham condições nenhuma de pagar este valor. Na verdade, eles são apenas laranjas”, afirmou um agente.

A Polícia Civil preferiu não detalhar as informações apreendidas para não atrapalhar o processo investigativo. Informações extra-oficiais dão conta de que uma quadrilha vende os dados cadastrais em pontos de grande movimento na cidade.

A intenção é tentar desmontar toda a organização criminosa. Os policiais ainda não sabem se há ligação entre os dois irmãos presos e a quadrilha responsável pela distribuição das informações cadastrais. Na tarde de ontem, Josiel Francisco foi encaminhado ao Cotel, em Abreu e Lima, no Grande Recife, e Maria Jobebe à Colônia Penal feminina do Recife, no Engenho do Meio.

Postagens mais visitadas deste blog

Como clonar digitais

Recordar é viver. Em 18 de abril de 2008, eu mostrei como clonar impressões digitais, usando materiais extremamente sofisticados como cola de madeira, SuperBonder, câmera fotográfica papel de slide e impressora a laser (tipo de coisa que só gente com muito dinheiro e contatos conseegue ter). Como o link anterior quebrou, resolvi republicar esta matéria. Alguém por favor mande isto para o sr. Ricardo Lewandowski!

Para quem ainda tem alguma ponta de confiança na biometria, traduzo um guia prático de como fazer impressões digitais de outros para ti.
Como falsificar digitais?
Starbug no Chaos Computer Club

Para falsificar uma impressão digital é necessário uma primeiro. Digitais latentes nada mais são do que gordura e suor em objetos tocados. Desta forma, para capturar a impressão digital de alguém (neste caso, a que tu queres copiar), deve-se utilizar métodos forenses, o que será explicado aqui. (Foto 1)


Foto 1: Resíduo gorduroso duma digital

Boas fontes de impressões digitais são vidros…

Digitais falsas

Os Zé Cadastros que povoam o Brasil adoram afirmar a "confiabilidade" da identificação de pessoas por meio de impressões digitais, como, por exemplo, este texto do Instituto Nacional de Identificação da Polícia Federal:

O sistema datiloscópico é o método mais prático e seguro de identificação humana, razão por que tem sido largamente utilizado, desde a sua descoberta até os dias atuais, na área civil e criminal.

A identificação humana através das impressões digitais, é sem sombra de dúvida, a maneira pela qual pode-se afirmar ou negar a identidade de uma pessoa.Método mais prático e seguro? Eu não sabia que, agora, um sistema com uma taxa de falso-negativo de 15% seja prático e seguro. E também não sabia que a "identificação humana através das impressões digitais" seria a única maneira de afirmar ou negar a identidade de uma pessoa, ainda mais considerando que a universalidade (quão comum é entre as pessoas) das impressões digitais é considerada média. Além disso, de…

Venda de senhas do Infoseg

50 pessoas foram presas em todo o Brasil acusadas de venderem senhas de acesso para o Infoseg, uma rede de informações criminais mantidas pelo Ministério da Justiça. Desde abril, a Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, que mantém o sistema, já cancelou 5 mil senhas.
A operação deu-se nos estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul (uma tradição gaúcha), Goiás, Santa Catarina e Paraíba. Aí, o Secretário Nacional de Segurança Pública Ricardo Balestreri solta uma fenomenal: Não podemos deixar que a intimidades das pessoas seja devassadasNão terei o trabalho de comentar os erros de português mas a frase do secretário não pode ser mais ridícula uma vez que não corresponde à realidade dos fatos, onde a intimidade das pessoas são violadas diariamente simplesmente, por exemplo, estarem inscritas no CPF do Ministério da Fazenda, que alimenta dados para o Infoseg, embora tal rede só seja para "criminosos". Além disso, não podemos nos esquecer do comércio de s…