Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2010

Revistas policiais crescem em São Paulo

O Estado de S. Paulo reporta que a Polícia Militar de SP quer fechar o ano de 2010 revistando cerca de 11 milhões de pessoas, quase um terço da população daquele estado. O número previsto corresponde a um aumento de 65% desde 2005. Como é de costume no Brasil, a reportagem explica que a Rota distribuiu panfletos em outubro deste ano, 40º aniversário da dita instituição, de como as pessoas devem se portar. Isso mesmo! Não é um folheto de como um policial deve agir mas sim como uma pessoa que não está fazendo nada de errado tem que se portar mediante pessoas armadas.
Agora, o Instituto Sou da Paz (uma daquelas inúmeras ONGs de esquerda) criou uma iniaciativa para tornar a experiência, digamos, menos desagradável. Olha o que diz o sr. Denis Mizne: A abordagem é o principal cartão de visitas da polícia e por isso é necessário que esse momento não se transforme em uma ação vista como abusiva. A ideia da campanha é conseguir mostrar isso ao policial que está na rua. A questão não é mostrar …

Parecer interessante da Advocacia-Geral da União

Parece que o Toffoli não sabe utilizar o site do órgão que ele comanda, basta ver o Parecer GQ-110 e seu último parágrafo: À vista do exposto, e considerando que a ninguém é dado obter acesso a informes sigilosos indiscriminadamente, como pretende o TCU ("inadmissível a sonegação de quaisquer processos, documentos ou informações solicitados" – Decisões 224/94 e 670/95, de início citadas), sou de opinião que não devem ser franqueadas as informações que a legislação vigente tache de sigilosa. Paralelamente, para que a atitude não seja interpretada como de confronto, é conveniente que a questão seja submetida à apreciação do Judiciário, com o que se evita grave conflito institucional entre órgãos de Poderes diversos, cônscios ambos de que apenas cumprem a lei.
Caso o parecer "desapareça" do site, aqui tem uma cópia para ti.

Importante texto sobre o CU Israel

O CUzamento das populações é uma tendência mundial, infelizmente. Israel também embarcou na ideia do CU Israel, que conterá as informações biométricas de todos os israelenses. Para entender melhor o CU Israel recomendo a leitura de The State of Israel and the Biometric Database Law: Political Centrism and the Post-Democratic State de Nitzan Lebovic e Avner Pinchuk. Os dois últimos parágrafos merecema nossa atenção:
It is difficult, therefore, to understand how supporters of the biometric database could even ask, “Who’s afraid of fingerprints… in a society where most of one’s personal information is already accessible,” [104] or embrace the stupid notion according to which the right to privacy is the refuge of scoundrels and those “who have something to hide.” The serious fear of the biometric database is not about “fingerprints,” but rather about the all-knowing government: “information is power,” and absolute power corrupts absolutely. In a democracy, power must be limited and…

Apalpação de genitália faz parte dos procedimentos de segurança em aeroportos

A paranoia com segurança nos aeroportos está tão escandalosa que agora as pessoas são apalpadas de forma indecorosa na genitália e outras partes íntimas em público sem aviso prévio e sem nenhum respeito pelo passageiro. Transcrevo na íntegra o que aconteceu com Erin Chase, que foi violentada sexualmente em público em nome da “segurança”: She patted my left arm, my right arm, my upper back and my lower back. She then said, “I need to reach in and feel along the inside of your waistband.”
She felt along my waistline, moved behind me, then proceeded to feel both of my buttocks. She reached from behind in the middle of my buttocks towards my vagina area.
She did not tell me that she was going to touch my buttocks, or reach forward to my vagina area.
She then moved in front of my and touched the top and underneath portions of both of my breasts.
She did not tell me that she was going to touch my breasts.
She then felt around my waist. She then moved to the bottoms of my legs.
She …

#Siniav volta às manchetes

Hoje, o Folha de S. Paulo reporta que a partir de 2011 (sem data específica) será implantado o Siniav (Sistema Nacional de Identificação Automática de Veículos), um programa do desgoverno federal destinado a trucidar a privacidade dos usuários de carro pela criação de um banco de dados de onde as pessoas estão indo de carro. E claro que já tem fila para uso dos dados: As informações armazenadas nos chips -placas, número do chassi, localização, multas e vistorias pendentes- serão captadas por antenas e transmitidas para os Detrans. As polícias estaduais também poderão ter acesso às informações, mas ainda não há definição de como isso será feito. Willkommen auf Brasilien! Logo, logo teremos até o fã-clube da Xuxa poderá pleitear acesso aos dados. Como eu já disse, o pessoal do Siniav quer compartilhar os dados do sistema com a iniciativa privada, além de claro compartilhar com o Conselho Tutelar de São Nunca das Alforrecas. E de acordo com a reportagem, os dados ficarão disponíveis a …

I-NÉ-DI-TO! Fraude com impressões digitais contra o Detran de SP

Eu estou pensando em trocar o nome do blog de Não Sou Um Número para Repertório de Fraudes contra o Detran Paulista Utilizando a Indevassável e Sacrossanta Biometria, já que 95% dos posts referem-se a fraudes que, de acordo com a Paróquia da Biometria, seriam impossíveis de acontecer já que usa-se biometria. Eis o que O Globoreporta: SÃO PAULO - Uma psicóloga e a dona de uma clínica que oferecia exames médicos para tirar carteira de habilitação foram presas nesta sexta-feira em São Paulo. Elas são suspeitas de fraudar o sistema do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP).

Segundo a polícia, Michele Gobbo Gomes assinava os exames de aptidão física e mental em nome de uma médica cadastrada no Detran. Para entrar no sistema, ela usava um molde de silicone com as digitais da médica. (grifo meu)Putz grila! Se o uso de silicone para fazer moldes de digitais continuar crescendo, terá fila de espera para colocar o mesmo material em peitoral.

Vereador de Curitiba quer tuas impressões digitais

O vereador Mario Celso Cunha (PSB) quer adicionar a coleta de impressões digitais ao já irritante e ineficiente processo de passar por um detector de metais ao entrar nos bancos. O projeto de lei, como é praxe, passou como um foguete na Câmara de Curitiba. E se a lei é ruim, a justificativa não fica para trás não. Mas não mesmo!
Uma coisa que não acharás na justificativa, nem com banda de música ou com decreto do bispo, é uma base científica. Mas o que não falta é o apelo à emoção na reportagem que serviu, digamos, de base para essa maluquice. Alguns trechos: O delegado explicou, ontem, como o equipamento poderia evitar roubos e até latrocínios, como o que vitimou o empresário José Niczay Sobrinho, 50 anos, dono do “Nick Costela no Rolete”, que foi seguido pelos marginais e assassinado, em agosto de 2008. Apesar de ter suas imagens captadas pelo circuito de segurança interna do banco, onde o empresário esteve, os suspeitos ainda não foram presos.
(...)
As informações dos clientes ficari…