Pular para o conteúdo principal

Telefones da Merrill Lynch no Brasil

Para quem não sabe, o sr. Malzoni trabalha para o banco de investimentos Merrill Lynch. Abaixo, os endereços e telefones do ML no Brasil:
Global Markets & Investment Banking Group
Banco Merrill Lynch de Investimentos S.A.
Faria Lima Financial Center
Av. Brig. Faria Lima, 3400 - 18th Floor
Sao Paulo, 04538-132
Tel:+55-11-2188-4700
Fax:

Global Private Client
Merrill Lynch Representacoes, Ltda.
Faria Lima Financial Center
Av. Brig. Faria Lima, 3400 - 17th Floor
Sao Paulo,
04538-132
Tel:+55-11-2188-4100
Fax:

Global Markets & Investment Banking Group
Merrill Lynch S.A. Corretora de Títulos e Valores
Faria Lima Financial Center
Av. Brig. Faria Lima, 3400 - 16th Floor
Sao Paulo, 04538-132
Tel:+55-11-2188-4000
E a Internet tem sempre algo interessante. Na IstoÉ Gente edição 349 Renato Malzoni é apresentado como nova companhia da modelo Letícia Birkheuer. O texto da reportagem diz o seguinte:
Ex-namorado da estrela, Luciano Szafir compareceu para cumprimentá-la, mas foi para o empresário paulista Renato Malzoni Filho que todos os olhares se voltaram. Aos 32 anos, Tato, como é conhecido, figura entre os solteirões mais cobiçados de São Paulo. Executivo do banco americano de investimentos Merrill Lynch, tem um perfil avesso a badalações. (grifo meu)
Pelo que podemos (ou não podemos, depende do provedor), o sr. Malzoni é muito "avesso" a badalações. No seu perfil na Veja São Paulo, é dito o seguinte sobre Malzoni:
Tato foge de fotos e entrevistas. Diz que, como trabalha no mercado financeiro – é executivo do banco americano de investimentos Merrill Lynch –, a superexposição atrapalha os negócios. Costuma descarregar a tensão profissional em aulas de boxe (...) o bonitão adora viajar, e entre seus roteiros favoritos de férias estão os passeios pela Grécia.
Não vou repetir a piada acima mas é notável a preocupação de uma pessoa com superexposição quando esta se engaja voluntariamente em um ato sexual com outra pessoa numa praia pública com vários freqüentadores. Até onde me conste, não havia ninguém apontando uma arma na cabeça de ambos para que ambos realizassem esta deplorável cena numa praia espanhola.

A questão Malzoni-Cicarelli não tem nada a ver com privacidade. Não existe expectativa de privacidade em locais públicos, por que estes são locais públicos, caso contrário seriam locais particulares de acesso restrito àquelas pessoas autorizadas pelo proprietário do referido local. Todos os atos públicos em locais públicos estão sujeitos a escrutínio moral dos outros que ali freqüentam o local, assim como estão sujeito a terem aquela ação registrada em qualquer meio, visto que tal ato não é privado e nem está sujeito a proteção de leis de copyright.

O nó górdio da questão é responsabilidade individual. Tanto Malzoni como Cicarelli não estão querendo aceitar o ônus de agir pornograficamente numa praia. O casal age tal e qual se fossem adolescentes com aquela típica couraça de "isso-nunca-vai-acontecer-comigo". E como bom irresponsável, Malzoni já passa a culpa para outros, e aqui vai a lista de "culpados":
  • Processo 238912/2006 Renato Aufiero Malzoni Filho vs. iG Internet Group do Brasil LTDA. Valor da causa: R$35.000;
  • Processo 239037/2006 Renato Aufiero Malzoni Filho vs. Rede Bandeirantes de Televisão. Valor da causa: R$35.000;
  • Processo 239038/2006 Renato Aufiero Malzoni Filho vs. Organizações Globo de Comunicação e Terra Networks Brasil SA. Valor da causa: R$35.000;

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como clonar digitais

Recordar é viver. Em 18 de abril de 2008, eu mostrei como clonar impressões digitais, usando materiais extremamente sofisticados como cola de madeira, SuperBonder, câmera fotográfica papel de slide e impressora a laser (tipo de coisa que só gente com muito dinheiro e contatos conseegue ter). Como o link anterior quebrou, resolvi republicar esta matéria. Alguém por favor mande isto para o sr. Ricardo Lewandowski!

Para quem ainda tem alguma ponta de confiança na biometria, traduzo um guia prático de como fazer impressões digitais de outros para ti.
Como falsificar digitais?
Starbug no Chaos Computer Club

Para falsificar uma impressão digital é necessário uma primeiro. Digitais latentes nada mais são do que gordura e suor em objetos tocados. Desta forma, para capturar a impressão digital de alguém (neste caso, a que tu queres copiar), deve-se utilizar métodos forenses, o que será explicado aqui. (Foto 1)


Foto 1: Resíduo gorduroso duma digital

Boas fontes de impressões digitais são vidros…

ATUALIZADO EM 17 DE OUTUBRO - Eleições e biometria. Um desastre com o dedo do TSE

ATUALIZAÇÃO NO DIA 17 DE OUTUBRO

O TSE sustou a resolução do TRE-RJ pedindo a volta das urnas eletrônicas convencionais em Niterói, após o desastre da identificação biométrica dos eleitores naquela cidade. O desastre biométrico foi tamanho que 12,44% (quando o padrão para esta feitiçaria da segurança é de 8%) dos eleitores de Niterói não foram identificados pela leitura de suas impressões digitais e isto após terem oito, eu disse oito, dedos escaneados pela maquininha! E se isto não bastasse, temos mais uma declaração absurda do presidente do TSE, o sr. Toffoli: É necessário – e faço o registro em nome da Corte Eleitoral – pedido de escusas aos eleitores que tiveram alguma dificuldade no dia da votação no município de Niterói. Mas, por outro lado, não se pode simplesmente fazer, como algumas declarações veiculadas pela imprensa, a crítica ao sistema da biometria (itálico meu)É por essas e outras que digo que a questão das urnas eletrônicas é uma questão de fé. Um ministro do Supremo Tri…

Justiça Federal de São Paulo franqueia livre acesso a dados cadastrais de clientes da Claro

Depois daquela infame decisão do STF dizendo que a Receita Federal não precisa de autorização judicial para acessar dados bancários, não estou falando de dados cadastrais mas sim das movimentações, a garantia constitucional à privacidade e intimidade foi declarada inconstitucional. Tendo em vista isso, a Justiça Federal de São Paulo garantiu livre acesso aos dados cadastrais dos clientes da Claro sem precisar de ordem judicial, bastando unica e exclusivamente a vontade de delegados de polícia e de promotores.
Tudo começou quando o delegado de Polícia Federal de Sorocaba, SP requisitou a Claro a informação cadastral de dois chips numerados em 8950 53269 00157 80714 AACOO3 HLR69 e 89550 53168 00247 83503 AAC003 HLR68, com o aviso óbvio sobre a possível ocorrência de crime de desobediência. A Claro, por sua vez, respondeu: A impetrante aduz que as provas pretendidas pela autoridade impetrada dependem de competente ordem judicial, em virtude de tais dados cadastrais estarem abarcados por…