O CU, vulgo RIC, é penetrável

O CU, vulgo Registro de Identidade Civil, que por sinal está atrasado, é vulnerável a violações. Folha de S. Paulo reporta:
Ao contrário do documento de papel usado atualmente, o substituto do RG  terá prazo de validade. O governo defende que de dez em dez anos os brasileiros troquem o documento para evitar que hackers roubem os dados armazenados em dois chips. (grifo meu)
É a primeira vez que eu vejo um governo admitir em quanto tempo os hackers terão livre acesso a teus dados pessoais de um documento que o mesmo governo admite ser "à prova de fraudes". Outra notícia interessante sobre o CU é esta:
O governo desistiu, por enquanto, de unificar com o RIC os números do CPF e do RG.
Ora, o CU não seria um documento único de identificação. Se os outros dois continuarem a existir, por que diabos alguém iria pagar por um terceiro?

E caso tu não tenhas muito o que fazer, tu podes ler este Manifesto de Iniciação a Seita do Identitismo de Cláudio Kaipper. Prepara-te para rir quando tu leres a estimativa de custos de implantação do dito sistema. É, porque pelas estimativas atuais do governo, o CU custaria R$ 40,00 e como temos uma população de 190.755.799 pessoas, ou seja agradáveis R$ 7.630.231.960, algo bem acima do que a brilhante estimativa de US$ 300 milhões ou US$ 1,57 per capita apresentada pelo membro da Seita do Identitismo Kaipper. E por fim, Kaipper ainda cita "preocupações com a privacidade" como problema:
3.5. PRINCIPAIS PROBLEMAS
(...)
Preocupações com a privacidade e o controle que o estado poderia exercer sobre o cidadão, em contraste com um aumento da segurança por identificar claramente os desonestos e dificultar suas ações.
Como as ações dos desonestos seriam dificultadas, fica a juízo de cada um. Além disso, não há no Manisfesto de Iniciação nenhuma comprovação científica do dito "aumento de segurança". Como se sabe, tem coisas que só a fé explica.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como clonar digitais

Digitais falsas

E continua a disCUssão® sobre o Cadastro Único, agora com o nome de Registro Civil Nacional